Histórico

O Programa de Pós-Graduação em Ensino e História de Ciências da Terra (PEHCT) remonta às preocupações com Ensino de Ciências da Terra, associadas ao movimento de mudança de currículos e programas que afetou o Ensino de Ciências e Matemática na década de 1960. O movimento catalisou um grupo de professores novos da Universidade de São Paulo (USP) que se engajou na adaptação e elaboração de materiais didáticos para o Ensino de Geociências e de Ciências.
Alguns anos depois, a partir de 1973, os profissionais foram contratados pelo Instituto de Geociências da USP e criaram o Grupo de Ensino Básico, dedicado a estudos, pesquisas, elaboração de programas e outras atividades voltadas para o Ensino de Geociências no nível superior.
A partir de 1979, o Grupo de Ensino Básico se transferiu progressivamente para o Instituto de Geociências da Unicamp e criou a Área de Educação Aplicada às Geociências (AEG) que criou, como uma de suas primeiras ações, o Curso de Especialização em Ensino de Geociências (CEEG) em 1984, destinado a formar professores de Geociências para o nível superior, oferecido até 1994. A grade curricular do CEEG se apoiava no tripé Política Educacional Brasileira, Metodologia de Ensino de Geociências, Teoria e História da Geologia. Tratava-se da expressão educacional das pesquisas conduzidas pelos professores da AEG. As atividades de pesquisa e a matriz curricular serviram de base para abrir, em 1996, a Área de Concentração em Educação Aplicada às Geociências dentro do Programa de Pós-Graduação em Geociências (PG) da Unicamp.
Em 1996, a Área de Educação Aplicada às Geociências recebeu sua primeira turma de Mestrado Acadêmico, em um momento em que as pesquisas do corpo docente já estavam suficientemente amadurecidas para aprofundar o escopo dos temas tratados nas disciplinas, bem como capacitar profissionais de distintas áreas para pesquisa em Ensino e História das Ciências da Terra. Dentro do PG, a partir do ano 2000, passaram a ingressar alunos no doutorado.
Em 2000, a CAPES criou a Área de Ensino de Ciências e Matemática (Área 46). A AEG promoveu um movimento para transformar a Área de Concentração do PG em programa de pós-graduação autônomo. O projeto de criação da pós-graduação foi examinado e avaliado previamente por consultores da Área 46 que fizeram recomendações e aprovaram o novo programa de pós-graduação. Dessa forma, a Área de Concentração da PG foi transformada no Programa de Pós-Graduação em Ensino e História de Ciências da Terra e, a partir de 2004, recebeu suas primeiras turmas de Mestrado Acadêmico e Doutorado. Na época da abertura, a CAPES atribuiu nota 4 ao PEHCT, tendo atribuído nota 5 nas duas últimas avaliações.
A trajetória de docentes e alunos do PEHCT está documentada pela revista Terræ Didatica, que publicou volumosa edição (http://www.ige.unicamp.br/Terrædidatica/V10_3/00.html) em dezembro de 2014, com depoimentos sobre a história, o percurso e parte da produção do grupo de pesquisa educacional nucleado na USP que cresceu vigorosamente na Unicamp. O esforço em prol da educação, da cultura geocientífica e da divulgação de conhecimentos revela que boas ideias ultrapassam quem as criou e ganham vida própria.
Os egressos dos cursos da AEG e do Programa de Pós-graduação em Ensino e História de Ciências da Terra acham-se atualmente na liderança do movimento pela melhoria e difusão do conhecimento de Ciências da Terra na sociedade. Atuam desde a coordenação de cursos de graduação (com papel ativo no Fórum Nacional de Cursos de Geologia), acham-se envolvidos em movimento de divulgação do conhecimento geológico, bem como atuam em diferentes programas de pós-graduação.