Histórico

O Programa de Pós-Graduação em Geociências da UNICAMP tem por finalidade a formação de recursos humanos capazes de contribuir para o desenvolvimento científico brasileiro, incluindo aspectos educacional, histórico, tecnológico e econômico de setores que envolvem as Geociências, levando em conta as necessidades e o bem-estar da comunidade, a preservação do ambiente biótico e abiótico e o progresso social e político do Brasil. A integração com outros países, especialmente da América Latina, com o desenvolvimento de parcerias com instituições de pesquisa e consequente geração de conhecimento humano, é outra meta particularmente importante.

O Curso de Pós-Graduação em Geociências da UNICAMP teve como primeira área de concentração a de Administração e Política de Recursos Minerais (APRM), iniciada em 1983. Nesta área eram realizados estudos sobre o aproveitamento dos recursos minerais, petrolíferos e hídricos e seus condicionantes políticos, legais, econômicos e ambientais. Com esse escopo, buscava-se a formação de recursos humanos e a capacitação de profissionais para atuar nas áreas de administração, política, planejamento e gestão dos recursos supracitados, para atender às demandas nos níveis local, regional e nacional.

A área de Metalogênese, circunstanciada atualmente na linha de pesquisa Evolução Crustal e Metalogênese, foi criada em 1985 e concentrava seus esforços na análise de províncias metalogenéticas e recursos minerais do Brasil, e de outros países da América Latina, quanto à sua natureza e origem, visando estabelecer teorias e parâmetros que contribuíssem para o descobrimento de novos depósitos minerais.
Em 1994, o Programa iniciou cursos de doutorado nas duas áreas de concentração acima citadas.

A área de Educação Aplicada às Geociências (AEAG), criada em 1996 com o mestrado, tinha como objetivos a investigação e análise da produção e correspondente difusão do conhecimento gerado interdisciplinarmente pelas grandes áreas temáticas das Geociências e da Educação. Em agosto de 2000, esta área iniciou o seu curso de doutorado. Em meados de 2004, a AEAG se desvinculou do Programa de Geociências e passou a ter um programa próprio denominado Ensino e História de Ciências da Terra (Grande Área: Multidisciplinar, Área: Ensino de Ciências e Matemática – CAPES).
Os cursos das três áreas de concentração foram pioneiros no Brasil quanto às temáticas abordadas, tipicamente multidisciplinares e interdisciplinares.

O Instituto de Geociências participa ainda, desde 2001, do Programa de Pós-Graduação em Ciências e Engenharia do Petróleo, em parceria com a Faculdade de Engenharia Mecânica (FEM), em nível de mestrado e doutorado. Este é o primeiro programa de pós-graduação inter-unidades de ensino da UNICAMP e originou-se da reestruturação das atividades de ensino e pesquisa da temática de exploração e produção de petróleo, e a fusão dos antigos cursos de Geo-engenharia de Reservatórios do IG-UNICAMP e de Engenharia de Petróleo da FEM-UNICAMP. Os aspectos concernentes à geologia de bacias e de suporte à exploração de recursos petrolíferos continuam a ser abordados no Programa de Geociências, da mesma forma que os tópicos ligados à regulação de petróleo e gás natural, que incluem componentes da base tecnológica (geológicos, ambientais, etc.), econômica e jurídico-institucional. Os dois programas compartilham disciplinas e linhas de pesquisa em função das características multidisciplinares da indústria do petróleo e das políticas de fomento à pesquisa, mantidas pelo CTPetro-UNICAMP.