Linhas

1. História e Teorias da Ciência e da Tecnologia

Concentra-se no estudo das atividades de C&T entendidas como formas de ação social, especialmente no que diz respeito à compreensão do papel do conhecimento científico e técnico na sociedade. Os padrões de organização formal e informal que caracterizam essas atividades têm tido um papel importante na conformação das especificidades dessas atividades. Fazem parte das pesquisas recentes dessa área o estudo da cooperação científica internacional, a análise dos mecanismos de avaliação empregados pelas Agências de Fomento, a formação de institutos de pesquisa no Estado de São Paulo, a dinâmica da comunidade científica.

 

2. Ciência e Tecnologia no Processo de Desenvolvimento

Esta linha de pesquisa trabalha predominantemente com abordagens teóricas e instrumentais concebidas para o estudo da organização econômica e produtiva da tecnologia e da inovação. Enfoca, tanto no setor privado quanto no setor público, estudos sobre os processos de produção e difusão da inovação em suas várias vertentes (produto, processo, serviços, organizacionais).

 

 3. Estratégias de Ciência e Tecnologia e Atores Sociais

Apoiando-se nos conteúdos explorados pelas demais linhas, e a partir de um enfoque que possui como eixo a Analise de Política, busca avaliar criticamente os modelos cognitivos, as concepções de Tecnociência, a atuação no processo decisório e as estratégias de construção de poder dos atores – Estado, comunidade de pesquisa, empresas, sindicatos, movimentos sociais – envolvidos com as políticas de C&T. A partir de um enfoque comparativo entre os países de capitalismo maduro e os periféricos, esta área visa à formulação de políticas de inovação adequadas aos processos de consolidação democrática na Ibero-américa. Adicionalmente, visa à identificação de conteúdos necessários para a formação de profissionais de C&T capazes de alavancá-los.

 

4. Mudança Tecnológica, Transformações Sociais e Meio Ambiente

Busca explorar as relações entre mudança tecnológica e mudança social. Examinam-se as implicações sociais das atuais tendências do progresso técnico, com ênfase em questões relativas ao emprego, à organização do trabalho e às qualificações e ao meio ambiente. Os trabalhos têm se orientado para o estudo dos impactos das novas tecnologias sobre a educação e sobre a qualificação da mão-de-obra e a análise das tecnologias verdes na indústria.

 

5. Gestão de Ciência, Tecnologia e Inovação

Essa área busca constituir uma base de conhecimentos sobre a gestão da inovação em organizações privadas e instituições públicas ou semi-públicas que apóiam de forma sistemática esforços especializados e direcionados à inovação tecnológica. Esses conhecimentos servem de apoio à consolidação de ferramentas de gestão de processos que envolvem a inovação. Os trabalhos desta área têm se orientado para o mapeamento de competências e para desenvolvimento de instrumentos de avaliação de resultados e de impactos, seja de programas tecnológicos, seja de organizações de pesquisa.